quarta-feira, 21 de agosto de 2013

S.A. - Stalkers Anônimos.

- Oi, eu sou a Ana*. - ela começou, pondo-se em pé.
- Oi, Ana. - todos responderam, em coro.
- Hoje fazem dois meses que estou sem stalkear! - ela comentou, empolgada e viu alguns sorrisos nos colegas.
- Parabéns, Ana. - a orientadora, do lado oposto da roda, disse - Como você se sente?
- Eu não sei. Desde que tenho vindo aqui e tenho tentado não stalkear algumas pessoas como fazia antes, tem sido difícil. A simples palavra "stalkear" me fazia sempre lembrar daquela pessoa, entende? E logo em seguida eu tinha uma recaída e fuçava todas as redes sociais possíveis dela e de todos com quem ela interagia. Depois de um tempo, eu sentia a mesma vontade de stalkear, mas conseguia me controlar melhor, só fuçava o que acontecia no Twitter dela e nada mais, bem de leve.
- E agora, o que você sente vontade de fazer quando ouve a palavra "stalkeio"?
- Às vezes ainda dá vontade de clicar no perfil dela só pra saber o que tem acontecido, por mera curiosidade, sabe? Mas não aquela vontade devastadora de antes. Só uma vontadezinha de leve, uma vontade de fácil controle.
- Vamos dar os parabéns para a nossa colega, pessoal! - a orientadora finalizou, pondo-se em pé junto de todos os outros que a aplaudiram e trocaram abraços.

_______________________________________
*Ana é um nome fictício. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência, né pessoal?

Um comentário:

Ana Carolina Bhering disse...

Ual, meu nome é Ana, e você SUPER ME DESCREVEU.